21 de julho de 2017

Chester Bennington - Da depressão ao Linkin Park. Do Linkin Park à depressão.


Mais um para a lista em que a depressão, os problemas, os traumas, o mundo faz com que haja a desistência e a solução mais rápida é tomada.

Ontem li a notícia em que todos estão prestando atenção: Chester Bennington, vocalista do Linkin Park é encontrado morto, possivelmente suicídio causado por enforcamento.
O artista já tinha revelado pensar no suicídio pelos seus traumas (fora abusado quando criança) e seus problemas com drogas e álcool.

Já se perguntou o porque a incidência de suicídios é tão grande entre músicos - sobretudo seus vocalistas? Podemos pensar em muitas respostas para isso, mas certamente a maioria vai deixar lacunas vazias. Iremos começar a traçar um motivo à partir de seus resultados e não de suas causas primárias.
Particularmente, por ter tido minhas próprias experiências com depressão e tantos outros problemas no decorrer de meus quase trinta anos de idade, compreendo que uma pessoa com problemas em sua infância tende a se afundar mais em coisas que não prestam como crime, drogas, álcool, remédios e qualquer outro vício autodestrutivo.
Invariavelmente no meio dessa lama toda algo surge de bom: um artista.

Fazer música é um excelente método de colocar as ideias em ordem quando dentro de sua cabeça as vozes gritam tanto quanto gritava a voz de Chester.

O tempo passa e alguns desses guerreiros se tornam famosos. Encontram um pouco de conforto no reconhecimento, no dinheiro, no luxo. Mas isso nunca é o suficiente. O buraco a ser tapado dentro deles não pode ser preenchido por bens materiais.
Se não houver consciência plena de seus problemas, se não houver acompanhamento de familiares, amigos, se não houver tratamento e a força de trocar as escapatórias fáceis (como qualquer tipo de excessos) por coisas que nos façam bem; então dificilmente o fim da história será diferente.

Não vou mentir: cada vez que vejo um cara como Chester fraquejar e desistir para a depressão, a sombra que nos persegue parece que fica maior, mais nítida. Sim, bate um medo de eu chegar nesse ponto também.
Não vou citar tantos outros artistas que fizeram parte de nossas vidas - sobretudo nossa adolescência - e que se foram para sempre pelos males decorrentes da depressão.

Mas temos que ser fortes e seguir em frente. Todos os vivos já pensaram alguma vez em suas mortes, em aliviar o peso de algo que os estavam matando por dentro em algum momento.
Porém, todos temos escolhas - mesmo que tenhamos dificuldades em enxergá-las. Somos a evolução de nós mesmos todos os dias, sobrepondo os problemas e as derrotas que a vida nos apresenta.
Somos maiores e melhores de uma forma que só depois de tudo podemos olhar para trás e vermos o quão plena e ilimitada é nossa força. Hoje somos uma versão melhorada de nós mesmos do passado, e seremos melhores ainda nos próximos quilômetros de nossos caminhos.

Talvez esse seja o primeiro passo para nos encontrarmos de verdade: precisamos continuar acreditando nisso e mostrar que podemos quebrar o hábito de sermos tão frágeis.


- Vinicius Neves

18 de abril de 2017

ISSO PASSARÁ


Não me pare agora

Sou um pássaro voando no olho do furacão
Resistindo às tormentas sem encharcar minha atenção
Sou o foco e a mira dos tiros mais certeiros
Perdendo minhas metades, me encontrando por inteiro

Os avassaladores ventos do norte tentam me derrubar mas resisto com raízes fortes
Minha vitória se multiplica, não importando a quantidade de algozes
A areia que escorre da ampulheta mostra tudo o que pode ensinar
Não importa se o tempo é bom ou ruim, saiba que isso passará

Olhando para frente e saber que todo final é um novo recomeço
Olhar para trás e ver que as dificuldades não passavam de pequenos tropeços.


- Vinicius Neves

6 de abril de 2017

DE ASAS CORTADAS


Essas vozes do meu peito que não se calam

Remexem a cada memória, a cada momento
Transbordam da minha alma as ânsias de meu tormento
Os conflitos que tenho comigo mesma vão aos poucos tomando conta da minha paz
Presa nessa dança caótica da qual já não aguento mais

A luta dos meus sentimentos que se embaralham em crises de ansiedade
São milhares de vozes gritando cada uma sua própria verdade
Não procurem mais meus pensamentos, me esqueçam de suas ciladas
CALEM-SE e me deixem sumir no vazio do nada

Minha voz some na medida em que meu coração aperta
O choro insiste em chover por minhas janelas abertas
Nas noites em claro preencho o medo com esperança
Então vejo melhor aquilo que a vista ainda não alcança

Estou numa prisão ao ar livre, entende a ironia?
Mas não será sempre assim, eu acredito em minha alforria
Quando as vozes se calarem por trás de qualquer grade
Nesse momento então saberei onde está minha liberdade.


- Vinicius Neves

10 de março de 2017

FASCINIO



O fascínio se esconde em tantas coisas e de formas tão diferentes.
Cada um a observa de forma única, a usa para colorir seus pensamentos e clarear as ideias, as inspirações.

Como a vida que é dada e tirada, uma mágica que é contida na essência do ser e da existência. Algo que muda a percepção de todos ao redor a cada novo fenômeno.

A música que altera o estado espiritual de cada ser vivo, transforma humores, valores. Incrementa os pensamentos, cultiva sentimentos e traduz aquilo que não sabemos como expressar.

A empatia, compreensão e permissão de alguém ferido em continuar sua luta diária, a entrega incondicional em fazer o que é certo a quem muitas vezes não conhecemos.

A sensação de ver uma criança com nosso olhar, nossos traços, sorrindo.

A sensibilidade em compreender as sutilezas entre o poder e a serenidade de animais grandes e majestosos como as baleias; um poder tão destrutivo controlado pela calmaria e equilíbrio que todos deveriam aprender.
Assim como todos os animais, que designam seus papéis da natureza de forma magistral.

O sentimento de união e euforia que é estar em um estádio de futebol - mesmo com pessoas que não se conhecem - se juntando em um único tom de companheirismo e interação a mesma luta, a mesma torcida, o mesmo brado.

Como o tempo pode se dividir de tantas formas e fazer com que o presente se torne uma dádiva, uma surpresa, uma honra.

Talvez sejamos todos partes de outros universos que não conhecemos, tão ricos e grandiosos como esse que nos rodeia. O ponto de vista de cada pessoa pode ser isso.
Somos uma explosão de estrelas dos universos alheios, e a nossa consciência se espalha pelo cosmos social de forma quase que infinita. Temos conhecimento de nossa breve passagem, e tentamos ao máximo causar impacto nessa existência.

Cada fascínio do dia a dia que faz tudo valer a pena.


Vinicius Neves

23 de fevereiro de 2017

DESTINO



Se não houvesse o caos na cidade
Se não houvesse aquela viagem
Se não houvesse aquele contato na agenda
Se não houvesse a curiosidade naquela tarde cinzenta
Se eu não comentasse naquela foto cheio de jargões
Se eu não mandasse aquela mensagem com segundas intenções
Se ela não tivesse continuado a conversa quando tudo parecia estar perdido
Se ela não aceitasse meu convite sem sentido
Se ela não se esforçasse para ter vindo
Se eu não tivesse cantado Jorge Vercillo
Se ela não tivesse demonstrado um certo nervoso
Se eu não tivesse me aproximado de seu pescoço
Se ela não estivesse com as pernas tremendo de ansiedade
Se eu não tivesse dado aquele beijo com vontade
Se ela não tivesse abraçado meus problemas como se fossem dela
Se eu não voltasse toda minha vida para ela

Talvez tudo fosse diferente

Dizem que existe um tal de "destino" - e que ele é o vento que conduz o caminho de todas as folhas
Porém acredito que isso nada mais é que a soma de todas as nossas escolhas.


- Vinicius Neves

15 de janeiro de 2017

IMPULSOS


Fabio acordou nervoso naquele dia.
Pegou as chaves da moto e vestiu a jaqueta de couro que Fernanda tinha lhe dado no ultimo natal.
A carta de amor estava em cima da mesa de jantar - estrategicamente posicionada para que não fosse esquecida quando saísse. Ansiava pelo encontro, pela surpresa, pelas fortes emoções.

O anel de noivado sofrera um pequeno acidente e estava com um pequeno arranhado - que provavelmente passaria despercebido entre tantos sentimentos alvoraçados. Tudo tinha que sair perfeito.
Fernanda (ou Nanda para os mais íntimos) conheceu Fabio depois de uma época difícil de sua vida: sofria de depressão; e foi nos vai e vens do consultório do psiquiatra que conheceu Fabio - saindo de mãos abanando da fachada do consultório.
- Você também foi ao consultório do Dr. Torres?
- Claro. Acabo de vir de lá.
Uma curiosidade daquela época era que ele sequer tinha entrado no consultório. Tinha voltado atrás no último segundo.

Porém, essa conversa despretensiosa rendeu um ano e meio de namoro. Fernanda nem precisava mais de seus antidepressivos. A velha mania de sentar no parapeito da ponte Estaiada, pensando em um fim rápido foi substituída por encontros secretos na calada da noite.
As pessoas poderiam interpretar mal: Imagine trocar o lugar onde supostamente uma atitude impensada poderia dar fim aos seus dias por noites acaloradas de beijos sob as estrelas.

Fabio avisou que atrasaria dessa vez. Acontece.
Quando por fim chegou, o sorriso de Nanda irradiou no meio da noite. Seus cabelos flutuavam levemente com a brisa fresca e ele pôde sentir em seu hálito um cheiro doce de fruta. Ela adorava chiclete de morango.
Deram um beijo como se não houvesse amanhã, a lua ardia em brilho.

Ele sorriu e disse:
- Trouxe algo para você.
- É?
- É.

Puxou do bolso interno da jaqueta um anel que embora muito desejado naquele instante só poderia tomar seu lugar de direito depois de lida a carta de amor cuidadosamente escrita à mão.

Nanda se empolgou e começou a ler em voz alta, o sorriso quase que alcançava cada uma das orelhas.
Mas então parou de ler e seu rosto se desfigurou parar uma expressão completamente preocupada.
Parou de ler a carta. Já sabia o que havia escrito nela.
Fabio tinha a chave se seu apartamento e de algum jeito conseguiu encontrar essa carta.

Fabio se aproximou mais ainda de Nanda que começara a encher os olhos de lágrimas.
- Isso não significa nada
Olhando do chão ao rosto dela, Fabio se moveu vagarosamente e respondeu:
- Eu sei.

Então empurrou a moça - que caiu de costas rumo ao caminho que nunca tivera coragem de percorrer.
O anel foi para a água em seguida, logo chegando ao seu fundo.
Olhando uma ultima vez a carta que tinha um tal de "Julio" assinado no final - antes de amassa-la e trazê-la novamente para seu bolso, Fabio desabafa:
- Eu sei.


- Vinicius Neves

31 de dezembro de 2016

ARAPUCA



Me encontro em uma armadilha impossível de escapar
Me vejo perdido sempre no brilho do teu olhar
Seu sorriso aprisiona meus pensamentos e fazem refém meus sentimentos
Seu jeito carinhoso faz com que eu esqueça do mundo e viva apenas este momento

Suas mãos me tocam com o carinho de um anjo
Seu riso se torna meu momento de descanso
Seu beijo cala meu raciocínio e apaga tudo ao redor
Te tratar com carinho é minha promessa de uma vida melhor

Esta que não sei a finalidade, nem quando será a última cena
Mas tendo você ao meu lado, tudo já faz valer a pena.


- Vinicius Neves

13 de novembro de 2016

CONTRA TODAS AS EXPECTATIVAS


Contra todas as expectativas
Além das alheias estimativas
Não precisei de lentes para enxergar que era real
Não precisamos de jargões para notar que já era natural

Pude ver meu futuro no sorriso encantado e nos sentimentos embaralhados
Todo tipo de amor é uma exceção - exceto para aqueles que tem se amado
Quando se sente de que não precisa mais do chão, pois é como se o coração fosse alado

E ele leva a cabeça às nuvens, deixa o pensamento distante
Quando se vive isso, sonha para que se mantenha constante.


- Vinicius Neves

4 de outubro de 2016

DELÍRIO E VENENO



Ouço um barulho vindo do corredor e fico aflito.
Ando de um lado para o outro do quarto procurando manter a mente em sã consciência. Afinal, nada daquilo fazia sentido.

Olho para a porta e espero a maçaneta girar, mas nada acontece.
Os passos vem e vão, pausam e retornam. Minha sanidade começa a duvidar do quão real é isso tudo.

Sem me conter, busco a porta e olho pela fresta: é só a moça da limpeza dando os últimos retoques no corredor cuidadosamente limpo.
Pareço um louco desvairado; suando frio à espera de algo que mais parece uma assombração. Droga, uma assombração que não tem nem nome para que possa xingar sua ausência.

Sento na beirada da cama - de costas para a porta - a fim de depositar meus pensamentos em qualquer outra coisa, desintoxicar minha atenção.
Olho para o abajur horrível e me pergunto quem escolheu essa cor - é carmim? Porque diabos sei o que é cor "carmim"? Parece cor de carne, sei lá. Não tem nada a ver com as cortinas e lençol azul. Um destaque desnecessário no ambiente.

Olho através da janela - à procura de algo que não encontro.

Outra vez na cama, olho para a parede - como se procurasse solução naquele espaço vazio. Já fazem muitas horas que estou acordado, e aquele momento retorna à mente como se fosse um martelo na memória.
Não consegui trabalhar nos relatórios que tinha que fazer. A escrivaninha padece de papéis e anotações espalhadas.
Porque escolhi justo esse hotel para ficar? Porque isso tinha que acontecer comigo?

Já são quase meia noite. Será que existe tanta pontualidade assim? O espelho desse lado do quarto me ajuda a olhar para a porta. Droga, estou olhando novamente.

Preciso tomar uma atitude; e quer saber? Isso é loucura. Não vou mais me entregar a essa doida que apareceu aqui nas últimas duas noites. Me nego a fazer parte desse fetiche, dessa maluq... Ei, ouço passos novamente. Estão vindo da escada. É o salto dela, tenho certeza. Esse barulho tem ecoado na minha cabeça nos últimos dias.

Uma gota de suor percorre minha testa.

Ouço finalmente a maçaneta se mover. A porta se abre de uma vez.
Vejo seu reflexo pelo espelho: os olhos verdes faiscando desejo rasgam minhas certezas e minha alma abandona a sensatez, me fazendo tremer de ansiedade novamente.

Ela fecha a porta sem tirar os olhos de mim e abandona em cima da cadeira aquele blazer escuro e discreto que usava por cima da roupa.
Abaixa as duas alças do vestido de algodão e ele cai perfeitamente como se desejasse o chão - e provavelmente era isso mesmo.

Ela se aproxima - e quando finalmente começo a perguntar qual era seu nome, ela me cala com as pontas dos dedos e um sorriso malicioso no rosto.

Mais uma vez ela transforma minha noite em puro delírio, até que eu caia no sono e acorde novamente sozinho com o pensamento de que o mundo é pequeno demais para nós dois.


- Vinicius Neves

30 de setembro de 2016

UMA POESIA PRA VOCÊ


Em uma mensagem antiga e quase perdida no tempo:
"- Filhão, quando é que você vai fazer um poesia pra mim?"

A minha poesia para você é eterna, é única; vai além de textos e imagens bonitas. Além de juras que podem ser revogadas mais cedo ou mais tarde.

A poesia que tenho para te entregar é minha vida, meu coração, meus filhos, meus netos, meus descendentes, meu legado, meu exemplo, minha audácia, meu caráter, minha integridade, meu amor, meu respeito - tudo aquilo que nasceu de ti e para ti.

Minha poesia para você já foi escrita um dia, hoje é vivida.

O texto permanece estático no papel, e, por vezes inalterado no peito depois de lido.
Veja como são as coisas: até tinha esquecido que havia um texto lindo dedicado só à sua importância.

O que é escrito muitas vezes passa despercebido. Mas sua existência, sua luta, seu sorriso - eu carrego pra sempre em minha alma; através dela tento fazer o meu universo algo mais parecido com a infinidade que me faz sentir.


- Vinicius Neves

23 de setembro de 2016

PERSONAGENS


O senhor de cabelos grisalhos que pede um pingado e pão na chapa na padaria logo cedo.
A mulher que tenta entrar no banco com uma bolsa do tamanho de um utilitário, mas é barrada na porta giratória.
O lixeiro de condicionamento físico impecável que corre, pula, joga, e se pendura no caminhão de lixo.
O frentista de posto simpático que mesmo não sendo "obrigado" pergunta se pode calibrar os pneus ou lavar os vidros do carro.
O idoso que agradece a Deus por cada refeição.
A pessoa da rede social que é muito mais bonita nas fotos que na vida real.
O operário que elogia a garota na rua, sem reparar o quão grosseiro é isso.
O revolucionário de internet que não faz mais que compartilhar notícias (muitas vezes falsas), e não busca a real fonte da informação - porque é muito inteligente para fazer isso.
O ambulante de farol que vende amendoim e que se diz passando por necessidade, mas se recusa a aceitar um trabalho fixo.
O vendedor de doces de rua que se recusa a deixar os filhos trabalhando no lugar dele.
A pessoa que atravessa fora da faixa, dá uma corridinha (porque viu um carro se aproximando), mas desacelera no meio do caminho como se não atrapalhasse da mesma forma.
A musa fitness que não é tão magra pessoalmente.
A pessoa com currículo enfeitado por palavras bonitas para explicar funções simples.
O militante político que não aceita que pode estar errado sobre o que pensa.
O adolescente que quer ser adulto antes da hora.
O adulto que queria voltar a ser criança.
O cara que toca violão nos encontros da turma.
O bagunceiro da ultima fileira.
A estudante que chora com notas abaixo de 9,0.
O preguiçoso que vibra quando tira nota na média.

A vida é feita de clichês.






- Vinicius Neves

6 de agosto de 2016

O VÓRTICE DO TEMPO


O quintal parecia imenso ao ver as crianças brincando no jardim
A grama massageava seus pés e elas eram incapazes de evitar o riso enquanto corriam e se jogavam na relva

Os pais - abraçados na sacada - sorriam satisfeitos. Se lembravam do primeiro filho em sua fase de colo: como dormia profundamente entre os dois, e como isso era tão necessário naqueles dias desgastantes em que estavam aprendendo a se acostumar.
Cansativo, mas recompensador. A paz reinava entre roupas de cama limpa e um banho recém tomado.

Ele a abraçava por trás enquanto olhavam para as crianças rindo como se as folhas fizessem cócegas em seus pés - talvez até fizessem.

O tempo salta novamente e a sacada faz lembrar dos carinhos que ambos faziam na barriga dela - naquela época mágica de quando estava grávida.
Ainda estava linda, ainda estava esbelta - sempre seria assim aos olhos dele.
Carregava um individuozinho que choraria ao ter que sair daquele lugar tão quente e confortável.

Na sala de parto, quando segurou o filho pela primeira vez, pôde sentir no rosto algo que jamais imaginaria: lagrimas de felicidade abençoavam sua pele e lavavam sua alma de tantas outras gotas salgadas que vieram antes dessas.
Ela era só emoção e gratidão: mal conseguia expressar o que sentia em palavras. Tiveram que se contentar com as expressões variadas que o rosto conseguia transmitir.

A palavra "papai" e "mamãe" não assustaria mais entre os almoços de domingo ensolarado. Ele havia preparado tudo, ela limpava tudo, eles comiam tudo. Um time perfeito.

Ele havia inventado a máquina do tempo e a usava toda vez que ficava paralisado, olhando fundo nos olhos dela. Voltaram então à sua própria realidade. Mais jovens, ainda sem registro em cartório.

Os olhares brilhavam e se estremeciam enquanto se enxergavam.
Os cílios de seu amor se mostravam tão grandes e curvos enquanto se movimentavam para cima e para baixo que era impossível não se prender e se enrolar neles.
Mergulhava no lago de luz que adornava suas janelas e se afogava numa verdade que almejava e sabia que estaria por vir.


- Vinicius Neves

5 de agosto de 2016

UM DESEJO DE SORTE



Te desejo a sorte de um amor real.

Como muitas coisas na vida, nem tudo permanece e o futuro só a Deus pertence, porque para nós - meros humanos - o amanhã é ilusório. Então que seu presente seja acompanhado de uma pessoa que lhe dê sorrisos no meio do silêncio, que te olhe como se você fosse a coisa mais preciosa do mundo, que diga que te ama em momentos aleatórios do dia.

Não há nada de certo em restringir aquilo que sentimos e ter receio de seguir em frente. A vida não respeita aquilo que as pessoas acreditam ser o tempo certo das coisas - ela simplesmente acontece. É súbito, é inesperado. Consome sua mente em instantes e se aloja em lugares dentro do seu peito que você talvez nem imaginasse existir.

Perfeição? Esqueça isso. Até mesmo os pequenos defeitos se tornam adoráveis!
Tudo isso é imensidão - e mesmo assim - se aglomera nesse pequeno espaço que temos no peito. Por isso ele fica tão apertado.



- Vinicius Neves

7 de julho de 2016

AO LADO DELA



Estar do lado dela não é só momento, não é só passar o tempo.
É diversão, imensidão e imersão.

Não é namoro, é o grito de todas minhas alegrias cantando em coro.
É amizade com beijos, vitória sem receios.


É realizar enfim aquela vontade tão antiga:
a de juntar em uma só pessoa o amor de toda uma vida dentro da minha melhor amiga.


- Vincius Neves

O RETORNO


O brilho nos olhos voltou
Como o retorno de uma esperança, ou um milagre que sempre se esperou


Os sorrisos deixaram de ser exceção e se tornaram a regra de todos os dias
Transformando as coisas ruins em boas, transbordando alegrias

A imperfeição desapareceu e se tornou esquecimento
Virou lenda de dias passados, tão atrasado quanto correr atrás do vento

Prometi ao coração regalias que achava não poder cumprir
E alcancei um tesouro maior que os desejos que haviam para suprir

Seu valor não pode ser calculado
Sua importância não pode ser descrita
És meu sonho imaculado
Segredo das pausas que complementam cada rima.



- Vinicius Neves