20 de abril de 2008

ROSAS PELO CAMINHO


Eu acordo e vejo o mundo ainda em sono profundo, por mais que eu tente acordá-los; seus corações pesam demais para que se levantem.
Enquanto todos se misturam à lama e imundice de toda a humanidade, o máximo que sabem fazer é reclamar de sua triste situação. Outros já se habituaram a atrofiar seus ossos nesta lama escura.
Será que será necessário a minha morte para que as pessoas escutem minhas palavras, para que escutem o que estou tentando dizer? Que a vida nunca terá mesmo sentido nem razão se olharmos só para nós mesmos; a vida são os outros, somos nós, somos o todo, a vida não é algo pequeno que limite-se apenas a um indivíduo; é algo grande que estende-se até os confins da Terra, e quem sabe, até mais além.
Andar sozinho nesta estrada só nos levará a um beco sem saída.
Andar sozinho nesta estrada só nos levará a outra estrada perdida.
Andar chutando os corações pelo caminho.
Andar pisando nas flores, só notando os espinhos.
Andar olhando para baixo, sem notar o seu vizinho.
Andar sujo, andar sem rumo, andar sozinho.
Será que é tão difícil entender que você é eu, e eu sou você?


- Vinicius Neves

3 comentários:

MaLú disse...

aaaah
esse meu garoto é um escritor!!!

te amo muito amor
beijo no coração

BECEGATI disse...

PSICOLOGO É UMA MERD...
ZUERA
SEU BLOG SIM É UM EXEMPLO
FALOU

JacK B. disse...

Acabei descobrindo que eu já tinha postado esse texto com outro nome. Para não "perder o comentário" que recebi no outro post, estou colocando por mim mesmo aqui:

Erica (http://souza.erica.zip.net/) disse...

Tb me sinto assim às vezes como vc um "estranho no ninho".Parece que todos estão surdos,e nós como somos minoria,somos taxados de loucos,sonhadores...Mas deixa estar,melhor sermos poucos mas termos personalidade.Como dizia Nelson Rodrigues "toda unanimidade é burra."Um abraço e até o próximo post!
17 de junho de 2008 14:03