14 de julho de 2008

CONFISSÕES



Encontre o sentimento mais vil
Do mais iluminado ao mais sombrio
Transforme aspiração e inspiração
Em pulsações de comoção
Descreva sua alma numa folha de papel
É a poesia se formando no mais puro véu
Transborde sensações
Observe as ilusões

O mundo é feito delas.

Fique bêbado de prazer
Veja o amanhecer
Embriague-se de trevas
Veja apodrecer

Ignore o resto do mundo e faça uma confissão
Anote o que aprender e faça uma oração.

O sangue, a brasa, o rubro e o ardil
Daqueles que jamais sentiu

Suba e veja a beleza da Terra
Que atire a primeira pedra
Quem nunca foi poeta.


- Vinicius Neves
Postar um comentário