20 de maio de 2009

VIDRO QUEBRADO


A saudade dói...
Porém não sei dizer se é a saudade de não te ver quando poderia ter feito algo para isso, ou é a saudade antecipada de que nunca mais vou te ver.
Que tipo de adulto me tornei?
Que tipo de família eu sou?
Será que você poderia me responder se eu lhe perguntasse isso?
Lembro muito bem das lembranças boas, e não consigo pensar em nenhuma ruim, de verdade, você nunca me deu motivo pra ter alguma lembrança desse gênero, a verdade é que eu nunca tive nenhuma lembraça ruim com você.
Será que me tornei o que você esperava? Você esperava algo de mim?
Acho que o que eu pude aprender de bom com você, eu consegui...
Queria que houvesse tempo de te mostrar as coisas que venho conquistando, você iria se orgulhar do que eu teria pra te mostrar. Sei que você se importava muito que eu tivesse uma boa e linda mulher do meu lado que me desse forças nas horas certas e que fosse uma companheira de verdade.
Lembro quando era criança e ficávamos falando durante muito tempo sobre garotas, e desde sempre você contava a mesma história sobre uma namoradinha que tive; e eu nunca cansei de te ouvir falar disso.
Saudades meu velho; das histórias, das lembranças, dos apelidos, do café da Dona Terezinha, das suas choradeiras quando eu ia te visitar, saudades de você, tudo isso não passa de momentos que eu vou guardar sempre, mas, que são como vidro quebrado. Não tem mais a beleza de antes, é impossivel de ser eliminado completamente, e se tocar podemos nos machucar.
Não sei como as coisas funcionam depois da morte, mas espero que você esteja bem, já pedi aos céus auxilio em favor do seu nome.
Entendo que a velhice abre sempre as portas para a juventude, mas seria isso só um aprendizado ou uma indicação do caminho? Quem sabe os dois.
A importância dos ensinamentos que obtive com a sua vida vão estar sempre comigo, e sempre irão retornar no momento propício, mas você não, só as lembranças ficaram, porque você está em outra agora.
Eu simplesmente agradeço, agradeço pelo bom exemplo, sua felicidade contagiante, seu sentimento indestrutível, sua bondade incontestável, porque de minha parte somente lembranças, aprendizados e saudades vão ficar.
De alguém que se foi, e que nunca mais irá voltar.


** Em memória de Bernardo Quinto **


- Vinicius Neves
Postar um comentário