30 de novembro de 2009

PERMITIR E RESTRINGIR


Temos nosso tempo
Temos o que tememos
Tempos que tememos
Quando temos o que tememos
Temos tempo

Traduzindo o tempo em ações
Esfarelando a própria vida para viver de multidões
A cada grito calado, a cada sorriso amarelo
Procuramos mais alguns gomos de corrente para fortificar nosso elo

Enquanto o que é bom se aproxima
Restrinjo
Mesmo que o mal realmente me faça mal
Eu finjo
Quando o que é bom se apresenta
Cochilo

Procuro entender e observar os meus erros
Redijo
Se Deus quer usar tua vida na minha
Permito
Quando o amor é puro, não há dúvidas
Sinto
Faz parte de mim e me preencha
Sucinto

O que faz mais sentido?
Porque eu mato aquilo que já viveu.
Mas vivo em busca do que dizem que já morreu.
Se você deixar, eu venho lhe salvar.
Se você permitir, eu lhe dou motivos para sorrir.

- Vinicius Neves
Postar um comentário