13 de setembro de 2011

UM DIA


Um dia eu caí da cama, mas não toquei o chão
Flutuei entre pensamentos em minha própria solidão
Vi um sorriso se abrir totalmente escancarado
Como janela de uma casa em dia ensolarado

O sol brotava de seus cabelos por cima da pele
Tão leve que parecia querer greve sob a cor de neve
O vestido cinza xadrez lhe caía bem
Mas ela fazia o vestido ficar lindo também

Um dia olhei para trás e quis lembrar para onde iria
Andei sozinho por algum tempo, em má companhia
Coloquei placas na minha vida: "proibido estagnar"
Esperando que eu mesmo pudesse respeitar

Decidi então descansar meu sentimento tão cheio de manha
Coração mimado feito criança. Nunca bate, só apanha
A conclusão que cheguei é que tudo isso já faz parte de mim
O inicio de qualquer coisa carrega o perfume de outro fim

E isso por acaso é ruim!?


- Vinicius Neves
Postar um comentário