7 de dezembro de 2011

TEIMOSO


Minha mãe sempre disse que eu era teimoso
Não tenho como discordar
Ansioso e inocente de na palavra acreditar

Um dia ainda perco o que sobrou da esperança
De encontrar alguém que mereça confiança
Pois nesta terra o que é especial é jogado pro alto
A riqueza das coisas boas é tomada de assalto

Paro o mundo dentro do meu peito e tudo se faz barulhento
O rapaz intelectual dá lugar ao garoto marrento
Poucas são as palavras que tem o mesmo peso que a decepção
Dessas que morrem pela boca, mas nascem no coração

Palavras, palavras e palavras vazias
Que tem pouco significado, mas se falam em demasia
Seus sentimentos são enfeitados com essências mentirosas
São puro espinho vestido de pétalas de rosas

Obrigado por mostrar toda sua frieza e indiferença
Seu verdadeiro "eu" te levará até sua sentença
Pensei que era algo novo, pensei que era especial
Na verdade foi tudo engano, na verdade foi tudo igual.


- Vinicius Neves
Postar um comentário