15 de janeiro de 2012

NA MINHA MORTE


Esse tempo que vivemos é muito incerto
Na vida que temos confunde-se o que é belo
Passamos nossos dias plantando em nossos corações o medo
A cada dia que nasce o que permanece em nós é o receio

As pessoas tem medo de se magoarem e de magoar
Mágoa maior nesse mundo é partir e o amor não poder expressar
Na minha morte eu vejo um túnel com sua luz no final
Onde encontrarei uma outra realidade - fora do normal

Não posso passar por essa terra sem deixar algo gravado em sua mente
Enquanto puder respirar, nunca prive as pessoas de saberem o que você sente
Não é justo. Nem com elas, e nem com você
O fim chega sem ser anunciado, antes de que possamos falar o que temos pra dizer

Às vezes as pessoas confundem o que eu falo com sentimentalismo
Não é apenas sentimento, vai muito além disso
O que eu falo, escrevo, e demonstro, vai permanecer além do fim
Será tudo o que restará em você do seu valor para mim

O que é carne sobre ossos, um dia desaparecerá
E apenas um pedaço de meu espírito em cada coração restará
Ao lado do Criador agradecerei a ti que passou em minha vida
Passou, por vezes rápido, mas não despercebida

A morte não me dá medo, acho que isso dá medo nela
Me desprendi das correntes terrenas desse mundo e suas mazelas
Estou em outro nível, enxergo muitas coisas no espelho e nunca me reconheço
Na minha morte não será um fim, será um precioso recomeço

Creio de todo meu coração que quem amo me encontrará novamente
Mas enquanto esse dia não chega, que minhas palavras se tornem um ser vivente
Entenda que não tenho medo de sofrer, não tenho nenhum pesadelo soturno
Tudo o que te falo faz parte do que sinto por você hoje, pensando no futuro

Portanto, peço encarecidamente que tentem fazer o mesmo
Não só por mim, mas por todos, pois a verdade é o mínimo que todos nós merecemos
E não existe verdade maior do que aquela que guardamos no peito
Mas às vezes guardamos, pois alimentamos demais nossos receios

Enfim partirei, sem ter medo de ter deixado assuntos divididos
Me deitarei em sono feliz e eterno, em minha lápide assim estará escrito:

"Enquanto vivo; sorri, chorei e amei
Lutei por fé em tudo aquilo que acreditei."


- Vinicius Neves
Postar um comentário