9 de julho de 2012

SINTONIAS



Hoje a lua veio iluminar minha janela
Com inveja do brilho que tem os olhos dela
Afinal, seus olhos brilham tanto de noite como de dia
São olhos profundos que destilam poesia

Desfilam sinfonias, compõem melodias
Contém as maresias, combinam sintonias

Eu disse que esses olhos ainda iriam me inspirar
São fontes puras de imaginação das quais não posso escapar
Me afogam e me devolvem o ar

Me derrubam, mas não me deixam cair no chão
Me libertaram das grades que me prendiam, notei que tudo era prisão
Me esqueci de que era inverno, agora tudo é verão

A lua tenta enganar, mas todos sabem de seu lado negro
O curioso é que estando ao lado dela, é total a ausência de medo.


Vinicius Neves
Postar um comentário