25 de abril de 2013

O UNIVERSO DO POETA


Amor
Amor esse que devasta os pensamentos de quem ousa permitir
Aonde a idade não importa, vence o tempo e o mundo

É o que sinto por você o tempo todo

Não paro de pensar, os pensamentos pulam um em cima do outro e antes que sejam finalizados são esmagados por outro.

O poeta passa muito tempo sem esquecer de quem já passou pelo seu tempo
Quando ele jura amor eterno, jamais consegue se livrar desse amor
Isso acontece porque o poeta não é como os outros seres viventes - que só vivem deles mesmos
Ele vive e faz viver através das palavras, e elas são como promessas

Por isso quando jura amar, ele guarda para sempre
O tempo pode passar e novas amantes aparecerem, mas assim como o Universo, o coração do poeta está em constante expansão, e nessa imensidão, cada pessoa tem seu lugar.

O poeta não vê isso como um caminho de volta, e sim como uma passagem de ida para as coisas do futuro.
A saudade bate, pois o poeta sabe muito bem ver as coisas boas nos corações alheios. São essas coisas que ele registra para si. É nisso que ele sente saudade enquanto as pessoas distribuem essas coisas boas para o mundo ao seu redor.

É como se fosse um ciclo vicioso que o poeta consegue parar para olhar por fora da situação.

Mas o poeta é forte, apenas mentaliza e utiliza essas ferramentas para continuar escrevendo e se inspirando.


- Vinicius Neves

Postar um comentário