16 de setembro de 2013

O BAÚ DAS LEMBRANÇAS


A vida é assim mesmo; o tempo voa, as lembranças correm soltas e os pensamentos ficam imersos.

As coisas boas que passamos vão ficando guardadas em um baú trabalhado à mão. Lá as fotos e roupas velhas são substituídas por lembranças, pensamentos, saudades e carinho daqueles que já se foram, do que ainda estão por aqui, dos que estão apenas distantes.
Algumas pessoas são afastadas apenas pelo tempo - e não por sua importância - tanto que quando o espaço decide nos aproximar acabamos redescobrindo que o tempo não mudou nada.

Amor de verdade é assim; é mais que paixão. É carinho, é saudade, é consideração, são bons desejos, bons votos, fé de que tudo vai dar certo para essas pessoas e que se um dia precisarem, você sempre estará lá por elas.

O tempo às vezes é um pouco cruel, faz questão de nos tirar aqueles a quem amamos de perto. Castiga nosso corpo, nossa liberdade, nossa pele. E tudo que um dia foi acaba se juntando ao baú das lembranças.

Apesar de todas as dificuldades, brigas, desentendimentos, no fundo sempre vai restar a esperança de que esse amor e carinho retorne depois de te-los solto por tanto tempo - como um bom amigo confiável que deu sua palavra - sempre vai voltar, cedo ou tarde, porque é assim que as coisas boas trabalham.

Quando por fim fecharmos nossos olhos em sono eterno, usaremos o resto da fé para lembrar que vivemos ao lado de pessoas maravilhosas e que um pequeno pedaço delas estará viajando conosco, guardadas para sempre no coração.

Obrigado por fazerem parte disso.


- Vinicius Neves
Postar um comentário