4 de setembro de 2013

UMA CASINHA NA MONTANHA


Essa terra é tão inerte, tão sem graça, tão estranha
Melhor mesmo seria fugir para as colinas, morar numa montanha

Jogar o violão nas costas
Um bloco de papel no bolso
Uma caneta presa na calça
A gaita passando pelos lábios

A mente viajando pra mais longe
Além das limitações, através do horizonte

Uma vida simples faria com que eu tivesse muito a ver
Muito mais que essas complicações da vida moderna, tão cheia de baderna
Que quer sempre me dizer o que fazer, o que vestir ou como ser

Fugir das falsas conexões, dos falsos cânticos de vitória
Dos vizinhos falsos que inventam histórias
Eles gostam de distribuir suas mentiras pela cidade
Menos - infelizmente - no buraco em que perderam sua dignidade

Mas sim, uma casinha na montanha faria bem
Lá eu escutaria apenas a natureza e mais ninguém
Abriria a porta de manhã e veria um universo inteiro recomeçar
À minha frente uma calmaria tão presente que eu seria capaz de tocar.


- Vinicius Neves
Postar um comentário