10 de julho de 2014

PESSOA NÃO CONFORME



A alma já se tornou um recorte do que foi um dia
Os olhos começam a mostrar o cansaço em demasia

As costas arqueiam do peso que o mundo nos lança
Ficando cada vez mais difícil ver a vida com olhos de criança
A loucura bate à porta e não há ninguém que possa ajudar
Fica na memória a esperança de se afugentar

Sumir no mundo, se sentir mais um de seus rebentos
Pegar a estrada sem olhar pra trás; sem lenço, sem documento
Antes que os nervos se despedacem como porcelana
Para levantar os olhos, mesmo sendo empurrado pra lama

Mergulhar num profundo oceano incerto
Que não vigia a rua, e evita deixar o portão aberto
Embala com jornal a fruta para que amadureça
Baseado em fatos reais do meu quebra-cabeça

E como num sopro divino
Expirar a depressão que me inspira
Para deixar de ser dividido
Encontrando a paz tão prometida.


- Vinicius Neves
Postar um comentário