24 de agosto de 2014

O UNIVERSAL EQUÍVOCO


O universo é repleto de trevas
A escuridão é praticamente a única coisa que o universo conhece

Das trevas nasceu vida, e o nascimento de uma vida chamamos de "dar a luz"
Só mais uma bastardo da coleção de amantes que o tempo seduz
Apenas mais um filho das trevas incompreendidas pela superstição
Porque se os olhos não veem, não deve ser bom

Das trevas se originou tudo
Todos os espaços vazios e os preenchidos por mundos

E pra quem acha que a luz só traz a vida, se engana
Ao meio dia qualquer um pode partir, mas já surgiu vida até na lama
Da luz também se viu a morte
Que já consumiu muitos olhos achando que era sorte

Na escuridão não há preconceito; não tem preto, branco, gringo ou polaco
Não há desconfiança, por ter que confiar no outro para não cair num buraco

Dar as mãos é sempre opção
Ninguém anda sozinho na escuridão
Não tem nada melhor que isso para amar, nada mais importa ao redor
Quando os olhos não tem utilidade, todo o resto funciona melhor

O tempo, então, não é um empecilho
O tempo é uma ferramenta
Seja nos ponteiros do relógio
Ou nas areias da ampulheta

Mesmo que não se veja um, nem outro
O tempo se torna uma parte pura e digna de se ver
Pra esquecer de todo o resto e aprender a viver.


- Vinicius Neves
Postar um comentário