27 de janeiro de 2015

DIA DE NEVE


Um pé seguia o outro rapidamente
Ela deslizou por entre os carros e ganhou a rua

Se divertiu pisando na neve fresca e riu como se fosse uma criança ganhando o seu primeiro presente de natal
Conseguiu sentir a harmonia dos seus sentidos quando experimentou seu gosto, sua temperatura e sua textura

As pessoas paravam para entender e relembrar o que era a inocência da felicidade simples de um dia de inverno - A complexidade e o delírio de nos deixar confortáveis contra a natureza nos fez esquecer que ela também pode ser agradável

Ela girou, rindo, e de braços abertos caiu no gelo fofo, fazendo o tão sonhado "anjo de neve"

Se sentiu em um paralelo da realidade do resto de sua vida: antes calor e areia, agora frio e chuva de baunilha
Esqueceu por um momento das dificuldade da vida adulta e matou a saudade que tinha de sorrir como uma menina.


- Vinicius Neves
Postar um comentário