23 de fevereiro de 2015

O DESABAFO DO LUTO


Sinto minha respiração cessar
Sei que é novamente a lembrança da tua presença
A alegria que trazia em teu sorriso hoje enriquece um pouco mais o paraíso

Mesmo depois de ter partido continuou me ensinando
Vi o reflexo de suas ações nas palavras e olhares das pessoas que ali estavam te homenageando
Abriam seus corações com doces palavras que mexiam com minhas lembranças
Fazendo com que seu amor fosse a maior de todas as heranças

Não posso reclamar ou clamar aos céus por mais chances ao seu lado
Aproveitei todas enquanto pude, mesmo nos momentos mais amargos
Ao tempo então, temos que agradecer - foi gentil contigo
Deu oportunidade para que foste guia, exemplo, abrigo

Encontrei mais tarde aquele seu perfume no armário; e ele fez com que eu desabasse
Sentir teu cheiro fez com que por um segundo você retornasse

Desde pequeno sempre me apoiou
Tudo o que fiz, tudo que fui, em tudo que sou
O amor que tenho por ti jamais poderia ser traduzido
A saudade é tão grande que faz com que todo o resto pareça reduzido

A solidão de não te ter me faz ter insegurança de para onde vou
Não vou me iludir com o pensamento de que talvez você esteja me observando, mas vou respeitar sua memória não mudando quem eu sou

Te amo mais que tudo; e apesar de entender o círculo da vida, só consigo pensar no quão injusto é te perder tão cedo
Jamais poderei ver aquele sorriso de orgulho, a dor jamais irá embora, e tudo o que parece existir é o vazio irrecuperável de um terrível segredo.


- Vinicius Neves
Postar um comentário