19 de fevereiro de 2015

SEM REFLEXO



Sou um eterno ser de finita dor
Preso no físico perecível que não alça vôos de amor
Que gasta seus calçados e seu tempo em corridas sem sentido atrás de nada
Porque tudo o que eu juntar até o final, acabará ficando no meio da estrada

Me confundo com a imagem do espelho, porém entendo que ele não me reflete
Me esforço para esconder minha alma atrás de cada pedaço de veste
Luto contra um eu que sei que vez ou outra irá vencer
Enquanto busco em cada dia mais um motivo para me convencer

Aquelas músicas daquela banda falam tanto comigo
As frases dos garotos de Liverpool não saem dos meus ouvidos:
Somos parte do "tudo", uma banda de corações solitários
Unidos por um fio invisível que se une nas tramas do imaginário

Na solidão encontro um descanso, um momento de respiro aliviado
Para curar as setas inflamadas dos demônios que atormentam o meu traçado

Bebo o ar da noite, me revigoro com a luz do dia
Ouço o canto dos pássaros como se estivéssemos na mesma sintonia
Demonstro ignorar as tormentas e simpatizar - sem olhar a quem
Lembro a mim mesmo que seguir em frente é o primeiro passo para chegar além.


- Vinicius Neves
Postar um comentário