9 de abril de 2015

ANDARILHO DO ESPAÇO


Num salto que rodopiava minha mente, transformei meus olhos em estrelas cadentes
Desciam por teu semblante dos pés a cabeça e me relembraram sobre uma antiga brincadeira
De te fazer sorrir, te fazer ficar envergonhada, essa brincadeira de mimar a menina mimada

Como um andarilho do espaço, cavalguei constelações até chegar nas Marias do teu olhar
Contando na memória todos os risos que soltavam para mim sem você notar
Peleja inevitável, me pegou de surpresa e aconteceu de forma tão natural
Como a respiração no dia a dia ou tilintar das pálpebras num momento crucial

Nada é como antes, tudo mudou
Mesmo assim ela conseguiu parar o tempo e mexeu profundamente no que realmente sou

As coisas não são como antes, vidas foram mudadas
Mesmo assim ela fez com que eu duvidasse de tudo e não tivesse certeza de mais nada

Um sorriso, uma risada, um abraço, um beijo - uma ousadia
Tomá-la em meus braços uma vez mais e mostrar que de hoje em diante tudo poderá ser muito melhor do que já foi um dia.


- Vinicius Neves
Postar um comentário