14 de maio de 2015

O SEGREDO DAS CORES


Eis que o momento se torna propício
Não pelo tempo em si, mas por criar oportunidade e abandonar antigos vícios
A essência e a ausência de uma alma que não encontre em mim paredes dos quatro lados
Como alguém humilde que redescobre nos pequenos gestos do dia a dia o como é afortunado

A dança hipnotiza, mas não é dança
A cantoria intriga, mas não é cantoria

Não escreve
Não compõe
Não atua
Não pinta
Não risca

Mesmo assim, é arte, pura e única
Retrô, mas também progressista

É também poesia: rimas esquecidas, parágrafos em garranchos e folhas perdidas

É ilusão que desespera e ilude
Último gole d'agua do último açude
Alimento que sacia a alma sem contraindicação
Livre das gorduras ruins, faz bem ao coração

O cinza se transforma em colorido, mato seco em lírio

O "tempo bom" que passou rápido e que não volta nunca mais
Retorna com todo seu esplendor e traz mais uma noite de paz.


- Vinicius Neves
Postar um comentário