1 de junho de 2017

O VELHO SAMBISTA


O velho sambista disse que não dá pra correr atrás de tudo nessa vida
Aqui como meros personagens de um enredo, mexemos em nossas próprias feridas

Temos receio de deixar o passado ir embora
Saudosos pensamentos castigam a memória
O que há de vir também é tratado com receio
Somos tolos guiados por cegos em meio a um devaneio

Devaneio chamado de "expectativa"
De vida, de noticias, de história atribuída

Investimos muito e recebemos pouco
Procuramos por tesouros que costumam ter fundo oco

Seria loucura achar que estamos em um samba repetitivo?
Cantado e tocado em looping tanto; até que o tempo deixasse de ser atrativo?


- Vinicius Neves
Postar um comentário